segunda-feira, junho 02, 2008

(Des)Educação

Estava na reunião da escola do meu filho mais velho, de 5 anos. Em um certo momento, uma moça que na apresentação dissera que estava se formando educadora, afirmou que não concordava com seu filho levar tarefa sexta-feira para casa.
E queria que esse método fosse revisto.
O argumento? É que a família saía para passear ou para o balneário e a criança voltava cansada.
É a velha história: na verdade, muitas vezes passamos nossas preguiças e nossas irresponsabilidades para as nossas crianças.
Se nós, os pais, não intervirmos na vida e na educação de nossos filhos, pagaremos um preço muito alto no futuro.
Se a gente não intervir na vida de nossos filhos nos finais de semana, quem vai “educá-los” vai ser a Xuxa, o Faustão, o Gugu, o Pânico.
Se a gente não levar nossos filhos para igreja, quem vai dizer qual será a “religião” deles é o colega de escola, é o malandro do bairro, é o traficante da esquina.
Deixem seus filhos completamente ociosos, sob a desculpa de que eles estão cansados, e verão quem vai “educá-los”.

Pedaladas e circo

Jessé Souza* Definitivamente, não dá mais para entender o Brasil depois das últimas decisões políticas e judiciais. A cassação da pre...