terça-feira, junho 10, 2008

O preço do arroz

Com a intensa fiscalização da Polícia Federal e da Força de Segurança Nacional na Terra Indígena Raposa Serra do Sol, os produtores de arroz não podem mais comprar gasolina contrabandeada da Venezuela nem peças e equipamentos sem pagar o fisco.

A conseqüência disso é que, sem poder se valer da sonegação, agora eles tiveram que aumentar em 20% o preço do arroz, para continuar com seus lucros altos.

Alguns arrozeiros não sabem viver pagando os impostos honestamente, sem comprar no mercado do contrabando da Venezuela e sem as gordas isenções do Estado.

E olha que eles ocuparam as terras praticamente de graça, pagando preços irrisórios.

Traduzindo: quem vai pagar a conta é o consumidor.

*

Abaixo, você poderá conferir fotos áreas (de autoria de Ricardo Honorato) mostrando o avanço do arroz e o meio ambiente.

2 comentários:

  1. Edina - Manaus2:08 PM

    Que bom! Graças à luta dos indigenas o contrabando dos arrozeiros veio à luz do dia. Parabéns habitantes da T.I. Raposa Serra do Sol. Que ótima contribuiçao nos tem dado! Agora é a vez da populaçao de nao comprar mais o arroz produzido na referida terra e fazer justiça.

    ResponderExcluir
  2. Acho isso tudo uam grande besteira... índios e brancos brigando e dando ênfase ao preconceito. Preconceito gera preconceito.
    Nossos irmãos índios apenas são manipulados pela igreja católica e ONGs. Não tem mais como esconder isso, é algo explícito.
    Todos nós sabemos que a igreja católica não liga´para o social e nem para vida espiritual de ninguém, é apenas um disfarce, o que a maioria já sabe...
    Obrigado...

    ResponderExcluir

Pedaladas e circo

Jessé Souza* Definitivamente, não dá mais para entender o Brasil depois das últimas decisões políticas e judiciais. A cassação da pre...