sábado, maio 02, 2009

O último capítulo

Depois de quase duas décadas ocupando uma área indígena sem ter pago nada por ela, sem respeitar meio ambiente e pegando grana a rodo do Estado, o naziarrozeiro Paulo César Quartiero se fez de vítima antes de desocupar a reserva Raposa Serra do Sol, na sexta-feira.
Depois de destruir tijolo por tijolo suas fazendas (foto acima), pelas quais a União indenizou, para que os bens não ficassem para os índios, Quartiero improvisou um banco de madeira e sentou para esperar os agentes federais retirá-los à força.
Não havia mais motivo para que ele continuasse lá. Mas quis sair afrontando e planejou ser preso pela Polícia Federal e Força Nacional de Segurança. Queria sair vitimizado, pois sabia que ser preso significava ampla divulgação de seu nome.
O naziarrozeiro queria mídia para continuar com seu plano de fazer campanha eleitoral antecipada sem pedir um único voto.
Mas as autoridades federais, mesmo afrontadas, decidiram manter a calma e vencê-lo pelo cansaço.
Gritou com agentes federais, os chamando de “brucutus bombados”, tripudiou com soldados da Força Nacional e ainda ironizou o desembargador Jirair Meguerian, presidente do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, o chamando de despreparado por redigir a mão um acordo para que ele deixasse a reserva indígena.
Como seus planos era ser preso e chegar triunfal em Boa Vista nas mãos dos federais (contra quem lançou molotovs), dispensou todos os funcionários e ficou a pé, sozinho, na fazenda.
Já que não houve prisão e, sem carona de volta, sem ninguém para ajudá-lo, Quartiero foi deixado na fazenda, em uma cena que não sensibilizou nenhum dos ofendidos que lá estavam.
Sem saber que Quartiero estava a pé, no mato sem cachorro, o seu fiel escudeiro, o deputado federal Márcio Jaqueira, ops, Junqueira (DEM), disse que não voltaria com a comissão do desembargador, de helicóptero, e que ficaria em solidariedade ao naziarrozeiro.
Quando descobriu que Quartiero estava a pé no meio do nada, numa fazenda arrasada por ele mesmo, se desesperou:
- Meu Deus, Quartiero. Cadê o seu carro? Você não me disse que estava sem carro.
- Dispensei todo mundo, estou a pé. E cadê seu carro?
- E agora, o que vamos fazer? – desesperou-se mais uma vez, Jaqueira, passando a mão na cabeça.
Não poderia ser uma cena mais melancólica. As tropas federais saíram em comboio, com a noite já caindo, o desembargador decolou no helicóptero, e a dupla Quartinaziarrozeiro e Jaqueira ficou sozinha, a pé, sem ter a quem recorrer.
- Por favor – pediu Jaqueira numa voz não habitual, quase sumindo, a uma jornalista – Quando chegar a Boa Vista ligue para alguém vir buscar a gente.
E assim, terminaram 30 anos de luta dos índios para que suas terras usurpadas fossem desocupadas por não-índios, principalmente os arrozeiros que se valeram do dinheiro, do poder, da esmola, da discriminação e da pistolagem para afugentar os índios e seus aliados.
Uma nova realidade agora espera pelos povos indígenas de Roraima...

4 comentários:

  1. Anônimo9:58 AM

    VOCE DEVIA ERA SE ENVERGONHAR EM COMPACTUAR COM A POLITICAGEM RASTEIRA QUE ROUBOU AS TERRAS DE FAMILIAS DE BEM PARA ENTREGAR TUDO DE MAOS BEIJADAS A ESSES "INDIOS", POR ISSO QUE RORAIMA É ESSE ATRASO. QUALQUER TENTATIVA DE EVOLUÇÃO É BLOQUEADA EM NOME DA "CULTUR INDIGENA". PARABENS, VOCES VAO CONTINUAR A SER O ESTADO DOS CONTRACHEQUES E GAFANHOTOS.

    ResponderExcluir
  2. AHhahaha! Muito boa!

    Apesar de ter recebido indenização da União, ainda destruiu as benfeitorias, depois diz que o índio que é culpado.

    ResponderExcluir
  3. Amanda3:15 PM

    Moço, estou há menos de duas semanas em Boa Vista, e logo quando cheguei aqui achava que a população geral era a favor dos arroizeiros, mas buscando conhecer mais a cidade tenho descoberto pessoas que compartilham dos mesmos pensamentos, blog como este, colunista político como vc, pessoas até, tem me alegrado. Agora só não entendo porque não há uma oposição forte no Estado.
    Fica aqui uma pergunta de quem está chegando na cidade e quer compreender a política local.

    ResponderExcluir
  4. Fantasma de Esparta8:48 PM

    palhaçada oq fizeram com os arrozeiros.... agora q conseguiram as terras querem infra-estrutura.... carros, tratores, estradas, bois, etc etc etc.... assim papai... ate eu qero ser indio!!!! bando de cabocos preguiçosos... indio q eh indio anda de pelado e nem fala portugues.... HOMEM BRANCO SOH PRO BENEFÍCIO DE VCS??? vcs naum qeriam os brancos fora??? agora qerem medicos, professores etc etc... fala serio... essa eh minha opiniaum.... E NAUM IREI BAIXAR MINHA ARMA... me referindo a sua redação de hj na folha... 22.04

    ResponderExcluir

Pedaladas e circo

Jessé Souza* Definitivamente, não dá mais para entender o Brasil depois das últimas decisões políticas e judiciais. A cassação da pre...