segunda-feira, maio 18, 2015

Inauguração de escola no Cantá: um marco vergonhoso


A inauguração da reforma da Escola Estadual José Aureliano da Costa, no Município do Cantá, Centro-Leste do Estado, representa um marco vergonhoso em termos político: 16 anos sem obras de reforma daquela unidade de ensino. A solenidade foi no sábado, mas as tintas da história estão bem fresquinhas para lembrar do que o “governo cupim” foi capaz.

Se o ato público representa um novo tempo para os 461 alunos matriculados naquela unidade, nas modalidades de Ensino Fundamental, Médio e EJA (Educação de Jovens e Adultos), ele também serve de expectativa para que esta realidade mude. No discurso, a governadora Suely Campos (PP) prometeu que vai recuperar a qualidade do ensino para que possibilite aos alunos um espaço digno para que eles estudem, bem como a qualificação dos professores.

Segundo ela, 16 escolas estão sendo reformadas, além de outras reformadas e revitalizadas de acordo com a avaliação das condições estruturais. São mais de 300 unidades escolares que não passaram por nenhuma reforma há mais de cinco anos, outro marco vergonhoso.

“Os problemas na estrutura física e reparos na rede elétrica e hidráulica simplesmente foram esquecidas. Encontramos escolas sucateadas com salas de aula servindo de depósito. Onde for necessário, vamos construir algumas salas de aula por conta do aumento de alunos na rede estadual”, discursou a chefe do Executivo.

Conforme divulgou o governo, esse serviço faz parte da programação da Secretaria Estadual de Educação e Desportos (Seed) para obras de reforma, manutenção e pequenos reparos nas 382 escolas estaduais. É o mínimo que se espera de um governo, pois a Educação ficou largada nos últimos governos, mostrando a importância que as administrações estaduais dão a este setor importante.


Pedaladas e circo

Jessé Souza* Definitivamente, não dá mais para entender o Brasil depois das últimas decisões políticas e judiciais. A cassação da pre...